Noticias

15/12/2021 17:52

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) reuniu o Grupo Gestor Estadual do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA) para apresentar os avanços e principais desafios no período de 2017 a 2021. A retirada da vacinação obrigatória contra a febre aftosa, a geolocalização e a notificação de doenças também estiveram na pauta durante o encontro virtual.

Dentro do Quali SV, programa de avaliação do Ministério da Agricultura (MAPA), a Bahia está caracterizada como unidade da federação com menor risco de reintrodução e impactos para a febre aftosa. Apesar das dificuldades estruturais, da pandemia e da consequente redução de recursos destinados ao setor, a Adab alcançou a nota 2,6 dos 3,00 pontos exigidos pelo MAPA dentro dos itens de avaliação do PNEFA. “Os avanços desde 2017 são significativos e nosso estado tem apresentado os melhores resultados do nordeste”, enfatizou o diretor geral da Adab, Oziel Oliveira, informando que a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Bahiater, vai inserir ações de geolocalização e notificação nos 300 novos contratos de assistência técnica, auxiliando as atividades de defesa.

Outro aspecto positivo apresentado pela Adab foi a diminuição dos municípios abaixo do índice de 90% de vacinação de 104 para 51, além da redução para 12% da inadimplência. Na avaliação do fiscal estadual agropecuário, Iram Ferrão, presente à reunião, a suspensão da obrigatoriedade da vacina instala um novo momento para a defesa agropecuária no Estado. “É preciso pensar em um novo modelo de prevenção, com novos paradigmas e revisão do sistema de defesa para readequação dos profissionais dentro do processo”, avaliou.

Entre os desafios para alcançar a retirada da vacina contra a febre aftosa, a Adab listou a ampliação do índice de geolocalização para 80% até Junho de 2022 e a intensificação da vigilância ativa. Atualmente o estado tem 50% das propriedades geolocalizadas e o a segunda etapa da campanha de vacinação contra a aftosa, prorrogada até 31 de dezembro, chegou a 74%. “Temos muitas ações estruturantes a serem realizadas antes de suspender a vacina e elas são fundamentais para nos dar a segurança necessária para esta etapa do PNEFA”, reforçou José Neder, coordenador do PNEFA.

Participaram do evento virtual representantes do MAPA, SDR, FETAG, CRMV,FAEB  e FUNDAP.

Foto ASCOM/ADAB

Ascom Adab. 15/12/2021

Tel. 3194-2044/2022/99948-8385

Fonte: ASCOM / ADAB