As plantas frigoríficas de São Paulo já pagam prêmios para o “boi-China” de até R$ 20/@ em relação aos preços do boi comum, que é direcionado ao mercado doméstico, informam as consultorias do setor pecuário

Nesta quarta-feira, 16 de fevereiro, o mercado brasileiro do boi gordo segue consolidando o ambiente de negócios cadenciados entre pecuaristas e frigoríficos, informa a IHS Markit.

“Na data de hoje, os referenciais de preços no interior de São Paulo alcançam a marca de seis semanas sem grandes alterações, refletindo a morosidade nas relações comerciais”, destaca a consultoria.

Segundo dados apurados pela Scot Consultoria, nesta quarta-feira, a dificuldade de compra de bovinos terminados no mercado paulista resultou na alta de R$ 1/@ para o boi gordo direcionado ao mercado interno, agora negociado a R$ 338/@ (preço bruto e a prazo).

A cotação da novilha gorda, dirigida ao mercado externo registrou valorização de R$ 3/@ nesta quarta-feira, e está apregoada em R$ 330/@ (preço bruto e a prazo), informa a Scot.

Na avaliação dos analistas da IHS, os frigoríficos continuam, com pouco sucesso, exercendo pressão de baixa sobre os preços da arroba de animais direcionados ao mercado interno de carne bovina, que segue estagnado, devido ao enfraquecimento do poder de renda da população.

Paralelamente, algumas indústrias continuam pagando prêmios pela arroba de boiadas que apresentem padrões que atendam ao mercado internacional, sobretudo a China, que compra somente carne de bovinos abatidos mais jovens, geralmente com idade inferior a 30 meses.

Segundo informa a IHS Markit, as plantas frigoríficas de São Paulo pagam prêmios para o “boi-China” de até R$ 20/@ em relação aos preços do boi comum.

Os dados levantados pela Scot Consultoria mostram que os negócios envolvendo boiada destinada para o mercado chinês giram hoje entre R$340/@ e R$ 345/@, nas regiões pecuárias de São Paulo.

Quedas pontuais na região Norte – Na data de hoje, a IHS Markit registrou recuos diários nos preços do boi gordo nas praças de Araguaína e Gurupi, ambas no Tocantins, recuando de R$ 291/@ para R$ 287/@ e de R$ 290/@ para R$ 286/@, respectivamente.

Nessas mesmas praças, os preços da vaca também registraram oscilações negativas, caindo de R$ 281/@ para R$ 278/@ e de R$ 280/@ para R$ 276/@.

Essas quedas devem-se ao aumento de oferta de animais e, consequentemente, nos avanços das escalas de abate das indústrias, já programadas para o início de março, segundo a IHS.

No mercado atacado de carne bovina, a demanda segue bastante fraca por parte das distribuidoras, informa a IHS.

O consumo doméstico de carne bovina, sobretudo de cortes nobres, deve permanecer em seus menores patamares, registrando apenas repiques de demanda pontual, observa a consultoria.

Cotações máximas desta quarta-feira, 16 de fevereiro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 340/@ (prazo)
vaca a R$ 305/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 310/@ (à vista)
vaca a R$ 290/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 312/@ (prazo)
vaca a R$ 292/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 315/@ (prazo)
vaca a R$ 297/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 298/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 298/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 320/@ (prazo)
vaca a R$ 296/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 313/@ (à vista)
vaca a R$ 300/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 295/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 312/@ (prazo)
vaca R$ 295/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 317/@ (prazo)
vaca a R$ 305/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 310/@ (à vista)
vaca a R$ 290/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 325/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 296/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 295/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 330/@ (à vista)
vaca a R$ 310/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 330/@ (à vista)
vaca a R$ 310/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 282/@ (prazo)
vaca a R$ 276/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 282/@ (prazo)
vaca a R$ 278/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 289/@ (prazo)
vaca a R$ 282/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 287/@ (prazo)
vaca a R$ 278/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 286/@ (à vista)
vaca a R$ 276/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 294/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 307/@ (prazo)
vaca a R$ 293/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 283/@ (à vista)
vaca a R$ 264/@ (à vista)

FONTE: portaldbo.com.br