MERCADO INTERNO

De acordo com a consultoria, esse cenário deve favorecer para uma eventual queda nos preços a partir da primeira quinzena de março

CRIADO EM 22/02/2022 ÀS 18H41 POR AGÊNCIA SAFRAS – ATUALIZADO EM 22/02/2022 ÀS 18H41

O mercado físico de boi gordo registrou preços estáveis nesta terça-feira. Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, os frigoríficos que operam apenas no mercado doméstico encontram melhores condições para exercer pressão sobre o mercado, principalmente na região Norte.

Animais padrão China seguem muito demandados no mercado brasileiro, favorecidos pelo recente aumento do preço médio pago pelos importadores chineses. “Assim, o aumento da rentabilidade média justifica as negociações que acontecem em patamar muito acentuado no início do ano”, assinalou Iglesias.

Foto site Canal Rural/Pecuária

Segundo a Safras, a partir de março, devem ser evidenciados avanços da oferta de animais de safra, o que pode resultar em alguma queda nos preços das boiadas, principalmente na segunda quinzena do mês.

Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 345. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 311. Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 303. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 332 por arroba. Em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 310 para a arroba do boi gordo.

Atacado

Os preços da carne bovina seguem estáveis no atacado. Conforme Iglesias, o ambiente de negócios sugere por pouco espaço para reajustes no curto prazo, em linha com a reposição mais lenta entre atacado e varejo durante a segunda quinzena do mês, período que conta com menor apelo ao consumo. Além disso, o consumidor médio no Brasil segue optando por proteínas mais acessíveis, a exemplo da carne de frango e dos ovos de galinha.

O quarto traseiro ainda é precificado a R$ 23,70 por quilo. A ponta de agulha segue no patamar de R$ 14,30 por quilo. O quarto dianteiro permaneceu com preço de R$ 15,50 por quilo.

LEIA MAIS SOBRE

Fonte: canalrural.com.br