Nesta quarta-feira (13/4), a referência para o macho terminado destinado ao mercado interno caiu R$ 3/@ nas regiões paulistas, para R$ 315/@; nas áreas mato-grossenses, houve retração diária de R$ 10/@

Nesta quarta-feira, 13 de abril, São Paulo registrou mais um dia de queda nas cotações do boi gordo, estimulada pelo aumento da oferta, informa a Scot Consultoria.

Na comparação com terça-feira (12/4), a referência para o boi gordo registrou baixa de R$ 3/@ nas praças paulistas, para R$ 315/@ (valor bruto e a prazo).

O preço da novilha gorda também teve recuou diário de R$ 3/@ em São Paulo, fechando o dia valendo R$ 312/@, enquanto a vaca gorda registrou queda de R$ 1/@, atingindo R$ 279/@ (valores brutos e a prazo).

Por sua vez, as cotações dos machos com padrão para exportação, o chamado boi-China (abatido mais jovem, geralmente com idade abaixo de 30 meses) seguiram firmes em São Paulo, em torno de R$ 325/@, de acordo com os dados da Scot.

Segundo apuração da IHS Markit, as programações de abates seguem confortáveis em grande parte das indústrias frigoríficas.

Pelo lado da oferta, nas regiões do Norte do País, há pecuaristas que ainda seguram a oferta de boiadas gordas à espera de preços melhores, diz a IHS.

“As chuvas no Norte do País continuam favorecendo as condições de pasto, dando possibilidade para a manutenção dos animais no campo sem riscos de perda de peso”, acrescenta a consultoria.

Nas praças do Mato Grosso, Estado com o maior rebanho de bovinos de corte do País, o clima segue seco, o que contribuiu para o avanço da oferta de animais terminados e, consequentemente, recuos nos preços da arroba.

A IHS Markit captou baixa nas cotações do boi gordo em todas as praças do Mato Grosso, com os valores registrando quedas de R$ 300/@ para R$ 290/@.

No mercado atacadista/varejista, a expectativa é de menor consumo doméstico durante a Semana Santa, quando a população opta por se abster de consumir proteína vermelha, dando preferência aos pescados.

Cotações máximas desta quarta-feira, 13 de abril, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 332/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 300/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 290/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 292/@ (à vista)
vaca a R$ 275/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca R$ 280/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 290/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 290/@ (à vista)

vaca a R$ 280/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 340/@ (à vista)
vaca a R$ 310/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 340/@ (à vista)
vaca a R$ 310/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca a R$ 275/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 283/@ (prazo)
vaca a R$ 275/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 285/@ (à vista)
vaca a R$ 270/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 275/@ (à vista)
vaca a R$ 2765/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 295/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 260/@ (à vista)

Fonte: portaldbo.com.br