por Jéssica Olivier

Sexta-feira, 16 de setembro de 2022 – 10h00


Foto: Scot Consultoria


Em 2022, tivemos um comportamento historicamente diferente para os preços da arroba do boi gordo durante a entressafra de capim. Os preços que, geralmente, sobem de julho a setembro, devido à menor disponibilidade de gado terminado, caíram. Confira na figura 1.

Figura 1.
Comportamento de preços da arroba do boi gordo em São Paulo, nos últimos 10 anos (2013-2022), em azul (eixo da esquerda), e apenas em 2022, em laranja (eixo da direita). Preços deflacionados pelo IGP-DI.

Fonte: IBGE e Scot Consultoria

O aumento da comercialização antecipada de boiadas, na sombra dos prejuízos sofridos no ano passado (último trimestre) devido à interrupção da compra de carne bovina pela China, levou a essa estratégia.

Através, por exemplo, da comercialização a termo, indústrias frigoríficas garantem o fluxo de boiadas e os pecuaristas, os preços pago pela arroba.

Acompanhe, na figura 2, como o uso de trava de preços aumentou em 2022, em relação aos anos anteriores. 

Figura 2.
Participação de trava de preços na comercialização do rebanho confinado no primeiro giro em Mato Grosso.


Fonte: IMEA / Elaborado por Scot Consultoria

Expectativa para os preços do boi versus preços da carne bovina

De 2003 a 2022, deflacionamos a cotação média da arroba do boi gordo e o preço médio da carne bovina no varejo, de 2009 a 2022 (figura 3).

Figura 3.
Preços médios deflacionados da arroba do boi gordo (em laranja, eixo da esquerda) e do quilograma da carne bovina (linha azul, eixo da direita), em reais, mês a mês. Preços deflacionados pelo IGP-DI.


Fonte: IBGE e Scot Consultoria

O preço da carne bovina no varejo acompanha a oscilação da cotação do boi gordo.

Expectativa para os preços do boi versus preços da carne bovina

Para o último trimestre, se o comportamento for semelhante, os preços devem subir.

Em outubro, o preço da arroba ainda não deverá apresentar movimento ascendente forte, pois ainda se tem boa oferta de bovinos provenientes de confinamento.

Em novembro e dezembro, os preços tendem a ser maiores que nos meses anteriores, com a oferta diminuindo.

Contribui para esse movimento o fato de que no final de ano tem-se uma demanda maior por carne bovina no mercado doméstico, uma vez que o poder de compra do consumidor tende a melhorar, através de contratações temporárias e pagamento do décimo terceiro salário e bonificações.

Melhorando a renda, aumenta o consumo de carne bovina.

Referências bibliográficas

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Fonte: scotconsultoria.com.br