De acordo com Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere pela continuidade do movimento de alta no curto prazo, considerando o ápice do consumo no decorrer do último bimestre

PUBLICADO EM 22/11/2022 ÀS 18H52 POR AGÊNCIA SAFRAS

O mercado físico do boi gordo registrou preços firmes nesta terça-feira (22).

boi gordo, gado nelore

Foto: Breno Lobato/Embrapa Cerrados

De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, houveram negociações acima da referência média no dia. Os frigoríficos operam com escalas de abate encurtadas em grande parte do país, em média entre cinco e seis dias úteis. Até mesmo no Mato Grosso o movimento de alta voltou a acontecer.

“A logística complicada também precisa ser considerada, pois dificulta a chegada de cargas em muitas indústrias. A demanda de carne bovina aquecida é outro elemento a ser considerado, com o ápice do consumo no mercado doméstico gerando efeitos positivos sobre o preço da carne. Os frigoríficos exportadores também se mostram mais ativos no mercado, atuando de maneira mais incisiva neste momento”, disse Iglesias.

Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi ficou em R$ 281. Já em Dourados (MS), a cotação é de R$263.

Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT), a arroba de boi gordo finalizou o dia cotada a R$ 246. Simultaneamente, em Uberaba (MG), as cotações ficaram em R$ 275.

Já em Goiânia (GO), a arroba teve cotação de R$ 275.

Boi: mercado atacadista

Já os preços da carne bovina seguem firmes no mercado atacadista.

De acordo com Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere pela continuidade do movimento de alta no curto prazo, considerando o ápice do consumo no decorrer do último bimestre. A criação de postos temporários de emprego, décimo terceiro salário, demais bonificações e a Copa de Mundo de futebol são motivadores importantes ao consumo de carne vermelha.

Então, o quarto dianteiro foi precificado a R$ 16,20 por quilo.  Já a ponta de agulha teve preço de R$ 16,15.

Por fim, o quarto traseiro do boi ficou cotado em R$ 21,90 por quilo.

COMPARTILHAR ESTA NOTÍCIA

COMPARTILHE NO WHATSAPP

LEIA MAIS SOBRE

CONFIRA

Boi: preços continuam subindo nas principais regiões produtoras

De acordo com Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere pela continuidade do movimento de alta no curto prazo, considerando o ápice do consumo no decorrer do último bimestre

O mercado físico do boi gordo registrou preços firmes nesta terça-feira (22).

boi gordo, gado nelore

Foto: Breno Lobato/Embrapa Cerrados

De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, houveram negociações acima da referência média no dia. Os frigoríficos operam com escalas de abate encurtadas em grande parte do país, em média entre cinco e seis dias úteis. Até mesmo no Mato Grosso o movimento de alta voltou a acontecer.

“A logística complicada também precisa ser considerada, pois dificulta a chegada de cargas em muitas indústrias. A demanda de carne bovina aquecida é outro elemento a ser considerado, com o ápice do consumo no mercado doméstico gerando efeitos positivos sobre o preço da carne. Os frigoríficos exportadores também se mostram mais ativos no mercado, atuando de maneira mais incisiva neste momento”, disse Iglesias.

Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi ficou em R$ 281. Já em Dourados (MS), a cotação é de R$263.

Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT), a arroba de boi gordo finalizou o dia cotada a R$ 246. Simultaneamente, em Uberaba (MG), as cotações ficaram em R$ 275.

Já em Goiânia (GO), a arroba teve cotação de R$ 275.

Boi: mercado atacadista

Já os preços da carne bovina seguem firmes no mercado atacadista.

De acordo com Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere pela continuidade do movimento de alta no curto prazo, considerando o ápice do consumo no decorrer do último bimestre. A criação de postos temporários de emprego, décimo terceiro salário, demais bonificações e a Copa de Mundo de futebol são motivadores importantes ao consumo de carne vermelha.

Então, o quarto dianteiro foi precificado a R$ 16,20 por quilo.  Já a ponta de agulha teve preço de R$ 16,15.

Por fim, o quarto traseiro do boi ficou cotado em R$ 21,90 por quilo.

COMPARTILHAR ESTA NOTÍCIA

LEIA MAIS SOBRE

Fonte: canalrural.com.br