O avanço da taxa de câmbio, que atingiu R$ 5,15 nesta terça-feira (3), também estimula as exportações, o que contribui para manutenção da tendência altista nas próximas semanas

O mercado do boi gordo (tanto o físico quanto os negócios envolvendo contratos futuros) permanecem com viés de alta nas principais praças pecuárias do País, informaram nesta terça-feira (3/10) as consultorias que acompanham diariamente o setor.

Nas regiões paulistas, segundo apuração da S&P Global Commodity Insights, as cotações do boi gordo permaneceram estabilizadas em R$ 240/@ nesta terça-feira, “porém há rumores de lotes sendo negociados em torno de R$245/@ e tentativas de alcançar até R$ 250/@”.

“Os preços devem seguir em recuperação, depois das operações negativas registradas nos últimos meses”, afirma a S&P Global, acrescentando que, no mercado futuro, as cotações seguem o mesmo caminho.

Em setembro/23, o mercado do boi gordo iniciou mais enfaticamente o viés de alta, puxado pela maior escassez de ofertas de boiadas gordas, acrescentam os analistas.

Dessa maneira, os produtores que ainda possuem ofertas de animais terminado aproveitam a janela de oportunidade para efetivar negócios visando melhor rentabilidade e cobrir prejuízos contabilizados anteriormente, ressalta a S&P Global.

Pelo lado da demanda, verifica-se que há um repique de procura, tanto por parte da indústria, bem como pela cadeia de distribuição e atacado.

“Na cadeia de processamento, as operações de abate visando compor os estoques para a demanda de final de ano já começam a tomar forma”, observa a S&P Global.

VEJA TAMBÉM| Sobe a cotação do ‘boi-China’ nas praças de São Paulo

O avanço da taxa de câmbio também estimula os embarques da proteína bovina ao mercado externo, o que contribui para o manutenção da tendência de alta da arroba ao longo das próximas semanas.

Nesta terça-feira, o dólar fechou em R$ 5,15, no maior nível desde 28 de março/23.

Cotações máximas de machos e fêmeas na terça-feira, 3/10
(Fonte: S&P Global)

SP-Noroeste:

boi a R$ 236/@ (prazo)
vaca a R$227/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 225/@ (à vista)
vaca a R$ 210/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 227/@ (prazo)
vaca a R$ 212/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 194/@ (prazo)
vaca a R$ 172/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 192/@ (à vista)
vaca a R$ 170/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 192/@ (à vista)
vaca a R$ 167/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 212/@ (prazo)
vaca R$ 187/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 227/@ (prazo)
vaca a R$ 212/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 227/@ (à vista)
vaca a R$ 212/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 225/@ (prazo)
vaca a R$ 195/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 212@ (prazo)
vaca a R$ 197/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 207/@ (à vista)
vaca a R$ 197/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 201/@ (à vista)
vaca a R$ 180/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 202/@ (prazo)
vaca a R$ 187/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 207/@ (prazo)
vaca a R$ 184/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 212/@ (prazo)
vaca a R$ 187/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 182/@ (prazo)
vaca a R$ 182/@ (prazo)

RO-Cacoal:

boi a R$ 202/@ (à vista)
vaca a R$ 187/@ (à vista)

MA-Açailândia:

boi a R$ 190/@ (à vista)
vaca a R$ 185/@ (à vista)

Fonte: portaldbo.com.br